Supere o Medo de Provas, de Maneira Eficaz com Atitudes Simples.

Como perder o medo de fazer provas?

Supere o medo de provas e evite esquecer ou errar questões de um assunto que você conhece. O medo, a ansiedade e o nervosismo atrapalham muito, mas o bom é que você pode controlar essas emoções negativas. Continue lendo que irá descobrir como.

supere o medo de provas

Você sente aquele friozinho na hora de fazer provas? Ou até mesmo já desistiu de fazer uma prova por achar que não iria passar mesmo?

Não sinta vergonha disso, todos nós concurseiros já passamos ou iremos passar por essa situação. O bom de tudo é que podemos superá-la e ganhar mais tranquilidade na hora de fazer provas.

Acredito que cerca de 60% dos concurseiros que se preparam para concursos, não reprovam por falta de conhecimento, mas sim por medo da prova.

E ainda temos a média de 20% de candidatos que não comparecem no dia para realizar a prova, por diversos motivos, sendo o maior deles o medo de fazer a prova.

Muitos de meus alunos e também amigos concurseiros de longa data, nas aulas ou rodas de conversas explicavam conceitos aprofundados de um assunto, no entanto no dia da prova erravam questões simples do mesmo assunto.

Como Alguém que Domina um Conteúdo Pode errar Questões Simples sobre o Mesmo Assunto?

O nervosismo e a ansiedade são os grandes vilões dos concurseiros que realmente se preparam para o concurso. Eles atrapalham o raciocínio e até mesmo levam o candidato a desistir da prova.

Mas tenho boas notícias para você, é totalmente possível vencer esses dois vilões. E o processo é mais simples do que você possa imaginar.

Bom, mas antes preciso que você entenda que esses vilões fazem parte das nossas vidas e não devemos eliminá-los, mas sim aprender a controla-los.

Muitas pessoas quando olham para meu histórico em Concursos pensam – “nossa, esse cara deve ter muita tranquilidade na hora de fazer provas”. Mas isso não é verdade.

O nervosismo faz parte desses momentos de tensão e estresse. E como todo ser humano comum, eu também fico nervoso e ansioso nesses momentos.

O que acontece é que aprendi a controlar minha ansiedade, assim passei a manter o foco mesmo em momentos estressantes como no dia da prova.

O Que Aprendi sobre o Medo no Serviço Militar

Aprendi a fazer isso durante o tempo de serviço militar, foi nos treinamentos que descobri a importância de ter medo de forma dosada.

Antes do serviço militar, pensava que um bom soldado não tinha medo de nada. Tinha que encarar as missões sem tremer. Para mim medo era sinal de fraqueza.

Então, em uma atividade armada para treinar a mentalidade dos soldados do meu pelotão, o sargento perguntou quem estava com medo. Naquele momento ninguém teve coragem de responder.

O sargento então disse, todos aqui estão com medo, posso sentir o cheiro de medo de vocês. Isso pode ser bom ou ruim.

O medo em excesso é determinante para seu fracasso. Esse medo te impede de agir, faz você se tornar presa fácil. Faz você desistir, se entregar sem lutar. Porém terá alguma chance de sobreviver.

Agora não ter medo é pior ainda, pois o corajoso não toma os devidos cuidados, sua confiança o leva direto para a emboscada. E quando está de cara com o perigo age sem pensar, tomando as piores decisões.

A melhor coisa é aprender a controlar o medo, sentir o famoso frio na barriga, mas não deixar que ele te impeça de agir. Dessa forma, o medo controlado vai te ajudar a tomar as melhores decisões, encontrar o melhor caminho.

Então, o segredo não é deixar de sentir medo, mas aprender a conviver com o medo de formar controlada.

Essas palavras do Sargento mudaram minha perspectiva sobre o medo, passei a entender que o bom soldado é um ser humano e, também, sente medo. A diferença é que ele não é controlado por esse sentimento.

Mas para controlar o medo é preciso, aprender primeiro a controlar o nervosismo e a ansiedade.

Como foi Minha Primeira Prova em Concurso

Agora vou te contar tudo que fiz para aprender a lidar com o medo nos momentos de estresse, o que fez toda a diferença quando comecei a fazer concursos.

Na minha primeira prova senti, meu coração acelerado acima do normal, a minhas mãos estavam trêmulas, isso era um sinal que estava ansioso demais. Nesse momento disse para mim mesmo, “alcame-se combatente”.

Enquanto isso um candidato ao lado quebrou sua caneta de tanto forçar a ponta sobre a mesa. Olhei para suas mãos e estavam mais trêmulas do que as minhas, sua respiração estava acelerada e os olhos fixos na mesa.

Então, o fiscal começou a entregar as provas e 10 minutos depois tocou a sirene para dar inicio a avaliação. Mais uma vez disse para mim mesmo, “acalme-se combatente, você estudou, faça o que você sabe”.

As primeiras 10 questões me acalmaram bastante, pois tinha certeza da resposta de 7 delas. Daí por diante, comecei a fluir na prova. Meu coração desacelerou e minha concentração foi total na prova.

Mas depois de 3 horas e 30 minutos de provas meu coração acelerou outra vez, o fiscal marcou no quadro 30 minutos para o encerramento, nesse momento faltavam ainda algumas questões para responder que tinha pulado, mais o gabarito para preencher.

Então, pensei novamente, acalme-se, o que é mais importante fazer agora, responder as questões ou preencher o gabarito?

A resposta era óbvia, preencher o gabarito, mas por algum momento quis responder as questões que faltavam. Depois, percebi que não daria tempo de fazer as duas coisas. Então, usei uma técnica de chute para as questões que tinha pulado

Fui preencher o gabarito, quando terminei a maioria já tinha acabado e deixado a sala, fiquei com mais dois candidatos para assinar a Ata, pois os três últimos devem sair juntos da sala.

Não fui aprovado nesse concurso, mas aprendi duas lições fundamentais, a primeira controlar minha ansiedade e a segunda aprender a controlar o tempo para não voltar a ficar ansioso durante a prova.

Como Controlar a Ansiedade e o Nervosismo na Hora da Prova

Muita calma nessa hora, você não precisa passar por um treinamento militar para conseguir controlar esses vilões que insistem em derrubar os concurseiros.

Desenvolver esse controle é mais simples do que você imagina. Pois tudo que você precisa para aprender a controlar o medo está a sua disposição 24 horas por dia.

Como assim? Seu corpo e sua mente são as chaves desse controle. Sua forma de pensar é determinante para sua tomada de decisão e consequentemente para suas ações.

Ou seja, é preciso mudar primeiro a nossa mentalidade, sempre que vier um pensamento negativo devemos trocá-lo por um pensamento positivo. Basicamente, sempre que você pensar que não vai dar certo, comece a pensar que vai dar certo.

Outra coisa que você deve fazer é se afastar, sempre que possível, de pessoas com energia negativa, pessimistas e que vivem reclamando de tudo.

Também, parar de assistir ou consumir de outras formas assuntos sensacionalistas, programas de fofocas e tudo aquilo que incita o ódio, ou que só alimenta a miséria humana.

Parece bobeira, mas tudo isso influencia a sua forma de pensar, altera sua respiração, bem como seu estado de nervos diante de situações estressantes.

O segundo passo é aprender a respirar direito, pois quem respira mal, raciocina mal. Nosso cérebro consome cerca de 25% de oxigênio do nosso corpo, por isso devemos aprender a respirar bem.

Eu utilizo a técnica de respiração em quatro tempos, se você quer aprender ela assista ao vídeo abaixo.

Respire bem para raciocinar mais e melhor – Dica de estudo 16#

O terceiro passo é praticar exercícios físicos, ao menos três vezes por semana, pois além de manter sua saúde em dia, eles contribuem para a produção de hormônios que atuam diretamente, no relaxamento da mente e na fortificação das conexões neurais.

O Dr. Lair Ribeiro em seu livro: “Como Passar no Vestibular”, recomenda a prática de exercícios para aumentar a longevidade do cérebro, pois os hormônios liberados durante a atividade física estão ligados diretamente com o desenvolvimento e manutenção dos neurônios.

Por sua vez, o Juiz Federal William Douglas, mais conhecido como o “GURU” dos concursos, diz que a atividade física aumenta a disposição para aprender, além de aliviar o estresse e ansiedade causada pelas provas iminentes.

O quarto passo é a prática diária de meditação, aqui não estou falando de espiritualidade, mas sim do conjunto de exercícios de autoconhecimento para o controle do corpo e da mente.

Para aprender mais sobre o assunto recomendo que pesquise sobre MEDITAÇÃO para  alta performance.

O quinto passo é cuidar da sua alimentação, muitos médicos costumam dizer – Você é aquilo que você come! Pois os alimentos influência na sua saúde física e mental.

Portanto, recomendo você a cuidar da sua alimentação, para isso procure a ajuda de profissionais da área. Jamais faça dietas ou entre em restrições alimentares sem indicação de um especialista.

Por fim, não se desespere, é mais simples do que parece, não queira fazer tudo de uma vez. Comece pelo primeiro passo e vai fortificando sua mentalidade, depois vá para o segundo e assim por diante.

A prática constante desses passos vai transformá-los em hábitos, quando isso acontecer, você vai sentir uma enorme diferença em todas as áreas da sua vida quando precisar tomar decisões em momentos estressantes.

Agora que você já sabe como superar o medo de provas, descubra também quais são os 7 passos essenciais para passar em concurso público.

Opa! Gostaria muito de saber como foi sua primeira prova? Ou se ainda não fez, como está se sentindo com achegada desse dia? Também, quero saber se esse post te ajudou a se preparar para o dia da prova? Deixe sua resposta nos comentários!

Forte abraço e bons estudos.