Quem acredita sempre alcança “Concursos”

 

Vamos aprender hoje com minha seguidora e grande amiga Priscila Baruffi, que tem toda a minha admiração pela linda trajetória que trilhou e permanece trilhando no mundo dos concursos.

Mais uma história de sucesso em concursos

Quando sai do ensino médio, apesar da pouca idade, fui procurar um emprego, pois almejava prestar vestibular e comprar uma moto que facilitaria  minha locomoção até a Universidade Estadual que fica distante da minha casa.

Consegui um bom emprego, mas me deparei com um patrão capaz de “motivar qualquer ser humano a estudar” (risos).

Sou muito grata a ele por isso: carga horária abusiva, baixíssimo salário, autoritário, impositivo e arraigado de “ pré-conceitos” próprios e indiscutíveis.

E foi nessa experiência que me vi motivada a estudar para os concursos, pois sempre achei que a carreira pública me traria uma estabilidade financeira, além da ascensão na carreira acadêmica.

Dessa forma, cada plantão que eu tirava naquela farmácia me enchia de ânimo para estudar mais e mais, tanto para passar em um concurso público, quanto para entrar no Ensino Superior.

Você pode estar se perguntado, por que não pedi demissão? A resposta é bem simples: precisava da motocicleta, sem ela não poderia me locomover para a faculdade.

No ano seguinte prestei meu primeiro vestibular para o curso de pedagogia e também me inscrevi para o concurso da prefeitura municipal da minha cidade (Cáceres-MT) para o cargo de auxiliar de desenvolvimento infantil.

Para minha surpresa outras 890 pessoas tiveram a mesma ideia que eu (risos), resolveram se inscrever para concorrer as 30 vagas do cargo que escolhi.

O resultado do vestibular e do concurso saíram próximos um do outro, no vestibular fiquei com a 1ª (primeira) colocação e no concurso com a 9ª (nona) vaga.

Esses resultados vieram a partir de muita disciplina e muitas horas trancadas no quarto estudando. Não optei por cursinhos, pois acreditava que o método que escolhi seria mais eficaz.

Como não possuía acesso fácil a internet em casa, peguei provas impressas de vestibulares e concursos anteriores. E passei a estudar os assuntos cobrados nas questões, as quais eu lia e procurava a resposta correta nos livros que peguei emprestado na biblioteca da Escola Municipal próxima à minha casa.

Mas não só buscava a resposta correta, como também procurava entender o porquê as outras eram erradas. Nesse ponto já estava me preparando para as pegadinhas da banca examinadora (risos).

Usando essa mesma tática estudava o conteúdo programático do edital, através das questões observava o contexto que cada conteúdo poderia ser cobrado, afinal todos sabemos que as teorias não caem conforme lemos nos livros.

São cobradas em um contexto que exigem interpretação, por isso muitos concurseiros principiantes caem no erro de decorar um apanhado de leis e códigos sem buscar entende-los, perdendo muitos pontos em questões às vezes simples, mas expostas de forma interpretativa.

Permaneço estudando, porém com a vantagem das tecnologias “internéticas” (risos).

E faço uso de videoaulas que muito funcionam para pessoas iguais a mim, audiovisuais, que precisam ler em voz alta por exemplo, para assimilar melhor o que está lendo.

Assistindo, ouvindo e lendo tenho obtido muitos êxitos e super indico a técnica, vale a pena experimentar considero-a como a divisora de águas para meus sucessos em concursos e na vida de modo em geral.

Agora graduada em Pedagogia, fiz outros concursos para o cargo de Professora de Educação Básica, nos últimos atingi os seguintes resultados:

  • Prefeitura Municipal de Pontes e Lacerda-MT, fiquei em 14° lugar. Quando fui convocada, optei por não tomar posse, pois meu pai estava muito doente e priorizei permanecer na minha cidade para cuidar dele. Infelizmente ele faleceu no mesmo ano. No entanto, sou grata a Deus pela escolha que fiz, pois guardo no meu coração os bons momentos que tive com meu pai.

  • Depois fiz o de Analista Pedagogo para DETRAN-MT ficando em 13° o que para o nível da prova me deixou muito feliz, porém havia apenas uma vaga.
  • Também fiz a prova do IFMT para o cargo de Técnico Educacional – Pedagogo para nível de conhecimento e fiquei muito feliz com o resultado.

Atualmente estou em processo de entrega de documentos para a posse no cargo de professora aqui do Município de Cáceres, passei em 12° em um processo concorridíssimo.

Também estou cursando uma disciplina como aluna especial no Programa de Mestrado em Educação oferecido pela UNEMAT aguardando resultado do projeto que enviei para ser aluna efetiva do programa, ou seja, uma mestranda em educação.

Para você que está começando, se deseja obter melhores resultados, priorize  a preparação antecipada  para os concursos e busque métodos que ajudem na caminhada.

Pois sempre estou atenta a isso, tanto que sou seguidora das dicas  do professor Marlon Souza que muito me ajudam a sair da “caverna” e enxergar outras formas de leitura.

Essas técnicas e método vencedor eu tive a felicidade de aprender com ele, depois de muitos alunos solicitarem, ele resolveu fazer um Curso Online, o Acelere sua Aprovação, e tenho certeza absoluta que irá transformar a vida de muitas pessoas rumo à sua tão sonhada aprovação, assim como transformou a minha vida.

Agora, você precisa ter persistência naquilo que se propuser a fazer, afinal não se perde nada por estudar, ao contrário, o conhecimento é a única coisa que pertence a nós e que ninguém nos tira e que quando dividido é que tem-se mais nunca menos.

Lembrando sempre que em um concurso, seja ele vestibular, público ou de seleção não concorremos com os outros e sim com nós mesmos, afinal para que 20, 50 ou 200 vagas se precisamos apenas de uma: a nossa!

Atualizando as informações

Ela tomou posse no mês de Dezembro e já está exercendo sua nova função.