Como se tornar um Especialista da Força Aérea Brasileira – Entrevista com Josivaldo Souza Dias, 3ª Sargento Especialista da Aeronáutica. 1ª colocado da EEAR

Você sonha com o serviço militar, mas não sabe como fazer para servir? Todo mundo diz que é muito difícil e que só quem tem dinheiro consegue um bom posto na Força Aérea?

Assista a entrevista e inspire-se na história do jovem que saiu do interior de Rondônia para ganhar o Brasil nas asas soberanas da F.A.B.

Nessa entrevista nosso convidado explica quais foram sua táticas para conseguir ser aprovado 2 vezes na prova da Escola de Especialista da Aeronáutica.

 

 

Josivaldo saiu da pequena Cabixi, no Estado de Rondônia, para ganhar o Brasil. Nascido numa família de baixa renda, começou a trabalhar muito jovem para ajudar no sustento dos irmãos.

Apesar da falta de apoio dos familiares nunca desistiu da escola, mesmo quando teve de trabalhar de domingo a domingo como açougueiro e assador de carne em um mercadinho local, serviço que exigia que ele estive de pé às 4 da manhã, sem falar que aos domingo trabalhava até às 22 horas. E ainda nessa rotina penosas não abandou os estudos.

Aos 18 anos teve a oportunidade de ingressar no serviço militar obrigatório e não deixou a oportunidade escapar. Dentro da Força Aérea como soldado começou a se profissionalizar, passou no vestibular para cursar o Técnico em Edificações no Instituto Federal de Rondônia.

Prestou concurso para graduação de Soldado de Primeira classe, ficando com a quarta vaga. No ano seguinte conseguiu a terceira colocação para a Graduação de Cabo, e depois decolou em busca do seu sonho de se tornar um especialista da Aeronáutica.

Em 2012 fez uma prova teste, ficando longe das vagas, no entanto ele nem se quer tinha estudado para o concurso, em 2013 fez novo concurso, com um pouco de preparação e ficou entre os 40 primeiros colocados, mas fora das vagas.

Em 2014, resolveu estudar focado para sua prova e ficou em 2ª (segundo lugar) na classificação geral, porém por problemas pessoais não consegui se preparar para a prova prática e acabou reprovando.

Josivaldo não deixou se abater com o quase, imediatamente, voltou aos estudos e prometeu a si mesmo que passar seria uma questão de honra.

E no concurso de 2015 foi o primeiro colocado, passando com mérito em todas as fases e mantendo sua posição durante o curso na Escola de Especialista da Aeronáutica – EEAR.

Com foco, determinação, e sabendo que precisava abrir mão de alguns prazeres diários, esse jovem que para a política vigente seria uma vítima da sociedade, está escrevendo sua própria história, tornando-se a cada dia um  exemplo para outros jovens de sua cidade e por onde passa trabalhando pelo país.

Acredite, ele não parou de estudar e está almejando voos maiores.  Se ainda não assistiu a entrevista assista e descubra quais são seus planos para o futuro.

 

Perguntas feitas ao entrevistado

Professor Marlon Souza: Josivaldo conte um pouco da sua história, como você ficou sabendo dos concursos da Força Área Brasileira?

Josivaldo: Bom, vou ter que resumir, porque você sabe que minha história é bem longa. Eu não sabia nem diferenciar as forças armadas heheehe. Mas cara, quando trabalhava de açougueiro no Mercadinho Boa Esperança, sempre ia um homem fardado lá.

Um dia tomei coragem e perguntei como que era onde ele trabalhava e como fazia para poder entrar. Ele foi me falando que existia um teste para entrar.

Aí fiquei com esse negócio na cabeça. Acabei conseguindo entrar como recruta e foi passando nos concursos interno. Mas no começo não tinha muita fé, meu nível de instrução era muito baixo, pensa que já mais conseguiria passar em uma prova. Que essas coisas eram só para pessoas que tinham dinheiro e que o pai bancava os estudos.

Você sabe, a gente foi crescendo junto e passando nos concursos, o segredo é o foco, não adianta ficar atirando para todo lado, tem que estudar para aquilo que você sonha e focar nisso.

Pode até fazer outros concursos para ganhar experiência e melhorar seu rendimento nos conteúdos, mas sem perder o foco do que você realmente quer. Os outros são só para treinar suas habilidades em determinados conteúdos. Foi assim que passei a primeira vez na EEAR, e acabei reprovando na prova prática.

Quando vi que tinha reprovado voltei imediatamente a estudar e passei novamente e dessa vez fiquei em primeiro, passei em todas as fases e ainda fiquei em primeiro durante o curso de formação.

O negócio é focar e não desistir. Esqueça balada, convites de amigos e pega firme nos estudos. Temos que lembrar daquele pensamento militar:

O sacrifício é passageiro, porém a glória é eterna.

Professor Marlon Souza: Josivaldo você falou das duas provas que passou sendo, sendo e depois primeiro colocado. Mas você só fez essas duas provas ou já tinha feito outras provas para Especialista da Aeronáutica?

Josivaldo: Já tinha feito outras provas. A primeira foi em 2010, mas não tinha base, fui fazer só na fé, pelo menos não fiquei em último e isso já me deixou animado. Ai na próxima já dei uma estudada e fiquei trigésimo quinto (35ª), aí fiquei muito animado, vi que dava de passar e comecei a estudar focado mesmo. O resto da história você já. Passei.

Professor Marlon Souza: Como que foi sua preparação para o concurso. Você fez cursinho preparatório, comprou matérias, estudou em casa. Como foram suas rotinas de estudos?

Josivaldo: Sinceramente, não sou muito de cursinho. Então comprei um material direcionado para o concurso pela internet e estudei em casa. E crie um cronograma de estudo, qual busquei cumprir criteriosamente. Também organizei todo o meu dia.

Assim, mantinha as coisas sobre controle e não tinha desculpas para deixar de estudar porque tinha outra coisa para fazer, uma vez que meu dia já estava todo organizado para sobrar tempo para estudar.  Estude final de semana e até mesmo de madrugada.

Acordava duas horas mais cedo para estudar. Peguei firme, organizando o tempo, cheguei até conseguir estudar 12 horas em um dia, mas isso foi muito louco. Parei porque não estava aprendendo mais aprendendo.

Organizar me organizar fez toda a diferença, pois pude aproveitar muito melhor o tempo para estudar.

Professor Marlon Souza : Para esse último concurso da Especialista quantos meses você estudou focado?

Josivaldo: Estudei 5 meses, contando com a prova, podemos dizer que estudei 6 meses.  Foi aquilo, quando saiu o resulto da prova anterior e vi que tinha reprovado na prova prática. Voltei estudar e disse para mim mesmo que iria passar e ser o primeiro.

Até nosso comandante na época disse que eu deveria ser mais humilde, mas eu estudei para ser o primeiro mesmo. Era uma questão de honra. Graças a Deus eu consegui, vejo o agir de Deus nisso tudo.

Professor Marlon Souza: Josivaldo, tenho uma última pergunta. Qual o seu conselho para os jovens que desejam ingressar na Força Aérea Brasileira, pensa naqueles estão na mesma condição que já estivemos, sem saberem o que fazer.

Josivaldo: Cara, é só fazer o que eu fiz (só lembrando que não estou falando pela Força Aérea, representando-a, mas pela que vivo através das oportunidades que ele me concedeu).

Não tem muitos segredos, basta você pegar o edital do concurso anterior, ver o conteúdo programático e adquirir materiais específicos desses assuntos. Não tem erro.  Não muda muita coisa de um concurso para outro.

Também pegue todas as provas anteriores e responda todas, quantas vezes forem necessárias.

E focar, esquece balada e saidinhas e fica firme no seu objetivo. Não adianta ficar atirando para todo lado. Faz um plano de estudo e determine o tempo que você vai passar nesse concurso, que seja 5 meses ou 1 ano. Mantenha o foco que dá certo.

Tem que começar, para conseguirmos nossos objetivos, precisamos começar alguma coisa, dá um jeito de fazer.