Auto-Sabotagem nos estudos! Os melhores gatilhos mentais para se livrar dela.

Auto-Sabotagem e procrastinação nos estudos? O primeiro passo para sair desse ciclo vicioso é entender como criamos e reagimos aos gatilhos mentais.

E depois vou te mostrar como criar gatilhos positivos e usá-los ao seu favor.

auto-sabotagem nos estudos

Tem dias que a gente acorda desejando que tudo fosse um sonho, que não precisássemos mais ir para o trabalho e ter que lidar com aquele gerente arrogante ou com aqueles clientes sem noção.

Nem mesmo, precisar passar horas estudando depois do trabalho na tentativa de passar num concurso público com um salário descente e de preferência sem gerentes arrogantes.

Por que A VIDA PARECE SER TÃO MAIS DIFÍCIL PARA MIM? Já me fiz essa pergunta várias vezes. Mas não tinha uma resposta clara.

Até que um certo dia as coisas começaram a se conectarem, percebi que estava cometendo um grande erro e isso estava sabotando todos os meus projetos.

Uma corrida mudou a minha forma de pensar

uma corrida que mudou minha forma de pensar

 

Lembro-me muito bem desse dia, estava fazendo um treinamento de rotina, junto com um amigo da Força Área Brasileira, uma corrida de leve, na qual o objetivo era fazer 2.400 m e 12 minutos.

Esse é o mínimo estipulados nos testes físicos para candidatos masculinos que pretendem ingressar nas Forças Armadas ou nas Forças Auxiliares De Segurança.

É também o mínimo estipulado para os testes físicos de militares engajados na Força Aérea Brasileira. Por isso todo militar deve manter o mínimo de condicionamento físico previsto.

Eu e o Tiago treinávamos para manter o mínimo e também baixar nosso tempo a cada teste! No meu período militar recebi elogios formais (cerimônia militar) em testes físicos por ter me destacado como melhor Soldado de segunda classe, melhor de primeira classe e melhor Cabo.

E meu amigo Tiago também, foi condecorado com os mesmos diplomas. Ele ganhou mais vezes do que eu.

Nós tínhamos o objetivo de estarmos sempre entre os primeiros. Por isso, mantinhos nossa rotina sagrada de treinar um pouco mais do que os outros militares.

Quando o Desconforto é sinal de crescimento e não de Problemas

Mas nesse dia, no meio da corrida veio uma dor abdominal esquisita. Há muito tempo não sentia aquela dor, pois os treinos faziam parte das nossas rotinas no quartel.

A dor foi intensificando, minha respiração começou a falhar, por alguns instantes veio na minha cabeça que estava com a apêndice inflamada. Então, falei para o Tiago que precisava parar.

Ele olhou espantando para minha expressão de dor e me disse o que você está sentindo, respondi um pouco ofegante. E ele simplesmente me disse para continuar correndo.

Explicou que pelos sintomas meu corpo estava apenas sofrendo por falta de oxigênio, provavelmente minha respiração estava errada.

Então, diminuímos o ritmo, acertei a respiração e a dor foi aos poucos passando, no final da corrida não sentia mais nada.

Bom, essa dor pode acontecer por outros problemas também durante o treino, se quiser saber mais sobre ela clique aqui.

A Grande Lição Do Dia

Às vezes você deve estar se perguntando, o que tudo isso tem a ver com estudos? Tem muita coisa, pois um simples gatilho mental desencadeia uma série de ações positivas ou negativas.

Se eu tivesse desistido da corrida, meu corpo não evoluiria, e essa dor sempre iria aparecer toda vez que eu tentasse apertar o passo.

Comece a perceber que isso vale para tudo na vida, inclusive para os estudos! Quem nunca deixou de estudar só porque não estava se sentindo motivado(a)?

Quantas vezes, nós começamos a ler um livro ou até mesmo um pequeno post e paramos a leitura pela metade.

Pior ainda, quantos projetos começamos e não terminamos, porque aconteceu alguma coisa que nos fez parar?

Eu mesmo deixei muitos projetos pela metade, estava sempre começando e parando alguma coisa.

O mesmo acontecia com os estudos para concursos públicos, começava e parava!

Essas minhas atitudes mandavam uma mensagem exata para meu cérebro: SE FICAR DIFÍCIL PARE.

Passei a identificar meus Padrões Negativos

Então, estava sempre desistindo quando as coisas ficavam ruins! Dando para mim as melhores desculpas. Vou citar as mais frequentes!

  • Aquele material é muito ruim!
  • Poxa o professor pode até ser inteligente, mas quando fala não entendo nada!
  • Ninguém me ajuda, aqui em casa todo mundo só critica!
  • O cara que passou deve ter comprado o gabarito, impossível alguém ir tão bem naquela prova!
  • Eu não preciso ficar me mantando por causa disso! Só se vive uma vez!
  • Essas apostilas parecem que foram criptografadas, perca de tempo ficar tendo decifrar tudo isso.
  • Esse concurso é muito concorrido, nem adianta tentar.

Essas são algumas das inúmeras justificativas que eu dava para mim mesmo para não sair da minha zona de conforto.

Todos elas reforçavam meu subconsciente de que não precisa terminar um projeto, começar já era o suficiente.

Aqui está a resposta da pergunta que fiz no inicio desse artigo. A minha vida era muito difícil, porque eu não tinha o compromisso de torna-la mais fácil.

Foi então que passei mudar meus gatilhos mentais, tirei o foco da minha área de conforto e passei a lutar

Entenda como a Programação Neurolinguística e os Gatilhos Mentais vão te ajudar a acabar com auto-sabotagem

Aqui vamos adentrar um pouco na área da Programação Neurolinguística para que você possa compreender como é importante  a linguagem que transmitimos para nosso cérebro.

Através da leitura do livro Códigos da inteligência do Dr. Augusto Cury comecei a valorizar muito mais a meus pensamentos, minha fala e principalmente minhas atitudes.

90% dos candidatos não acreditam que a forma de pensar influencia diretamente na aprovação

Essa é uma realidade por isso, somente, poucos iluminados conseguem a vaga. Aqueles que de forma intuitiva ou treinada passaram a aplicar os gatilhos mentais nas suas rotinas de estudo.

Os gatilhos mentais funcionam como mantras sagrados, deixando nosso corpo e mente preparados para o desafio. Apesar de serem ditos descoberta da ciência moderna. Já eram praticados pelos grandes sábios da antiguidade.

Mas desde dos anos 70 do século XX, os gatilhos mentais vêm sendo estudados e seus efeitos positivos sobre a mente humana comprovados por resultados palpáveis.

Agora, vamos falar de 6 deles que são essências para todos os concurseiros que desejam evoluir rápido e conseguir a aprovação.

6 Gatilhos Mentais Para Combater A Auto Sabotagem

Persistência: Esse é o gatilho mais importante para quem está na jornada, persistir vai te ajudar a encontrar a melhores soluções ao invés de dar desculpas.  Além de ser fundamental para diminuir a ansiedade.

Resiliência: Manter o foco e saber ser maleável diante das adversidades, descrença da família e as piadas constantes dos amigos. Não é fácil ser concurseiro numa família que não valoriza os estudos! Por isso saiba se esquivar para não perder o foco.

Consistência: Como eternizou o Prof Pier – “Estude Um Pouco Todos Os Dias” – é preciso dar continuidade, estudar todos os dias! Montar um bom plano de estudo e cumpri-lo.

Comprometimento: Começou, termine! Leia um post até o fim. Começou um livro termine! Começou a treinar conclua o treino. Se comprometeu a estudar duas horas por dia, estude! Essa é uma boa forma de dizer para seu cérebro, nós vamos até o fim! Somos bons e vamos concluir com glória essa missão!

Afinidade: Escolha um cargo que você gostaria de trabalhar e se sentiria feliz nele. Isso vai te ajudar a manter o foco, saber onde queremos chegar é um fator motivacional.

Se ainda não definiu uma carreira públicas leia o artigo:

Vários cargos abertos: E agora como escolher o melhor!

Força de Vontade: Esse é o gatilho que te faz continuar correndo mesmo quando a dor pareça insuportável.  Esse é o gatilho que te faz estudar, mesmo sem vontade nenhuma. Ou seja, não espere estar tudo certo para você começar a fazer, comece mesmo em meio ao caos.

A força de vontade é o gatilho inicial para você começar naqueles dias que você pensa em desistir.

Então quando falta motivação é a força de vontade que entra em cena, e o mais interessante é que em poucos minutos a gente passar estudar com mais atenção.

No serviço militar tínhamos um lema, “quando pensar que já estiver abatido, sem nenhuma força, ainda terá 20% de energia para continuar”. Essa energia vem da força de vontade de sobreviver ou vencer.

Agora que você já sabe mais sobre os gatilhos mentais, quero te propor um desafio. Essa semana você não vai dar nenhuma desculpa e simplesmente vai colocar seu plano de ação em prática.

Vamos que vamos!!!!!!!!