Alguns não querem nada além de festar e reclamar da vida dura que leva

 

Nesta manhã, ao ir fazer compras em um grande atacadista aqui de Natal, passei por duas situações opostas: Reclamação / Exaltação.

A primeira ocorreu na balança da seção de frutas e verduras. A fila para pesar as hortaliças estava crescendo a cada instante enquanto uma única funcionária tentava dar conta da demanda.

Reclamamos, pedimos mais um atendente, pois eram muitos carrinhos na fila e a moça não estava dando conta de agilizar o atendimento.

Logo surgiu um outro funcionário, aparentando ser chefe do setor. Começou a pesar rapidamente e logo a fila passou a andar e diminuir, pois o trabalho ficou mais ágil que a demanda. Até aí, tudo bem.

Quando chegou minha vez de passar pela balança a moça que estava nitidamente impaciente, exclamou com irônia: “Vocês são uma bênção”. Ela ficou descontente com o nosso protesto. Gentilmente, olhei e disse: moça, não temos nada contra você, apenas queríamos que o atendimento fosse agilizado. Ela por sua vez, nada me respondeu, olhando-me com certo desprezo.

Mas tudo bem, ela poderia estar em um dia ruim, pode ter perdido a noite de sono, seu corpo e sua mente não estava trabalhando com energia total. Porém, vamos tirar uma lição dessa história. Ninguém ofendeu a moça, ninguém professou nenhuma palavra de ordem ao seu respeito. Apenas pedimos mais um atendente.

Ela mesmo poderia ter solicitado ajuda de outro funcionário, somente pelo curto espaço de tempo que a demanda estava maior do que sua força de trabalho.Poderia ter a humildade de reconhecer que não estava dando conta do trabalho. Poderia ter mostrado força de vontade para melhor atender o cliente.

Se tivesse tomado alguma dessas atitudes, tenho certeza que recebera elogios, quem sabe, até uma proposta de emprego melhor de algum cliente. Porém preferiu ficar aborrecida quando alguém decidiu buscar uma solução para o problema. Lembre-se sempre que é melhor ser corrigido do que ser elogiado, pois o elogio alegra o coração, mas a correção pode transformar nossa vida.

A segunda situação ocorreu quando já estava no caixa, mais um bom tempo esperando, algumas pessoas tomando a fila de preferencial sem ter preferencia alguma, logo escutei um senhor idoso reclamando com duas moças que estavam na preferencial, elas ainda tentaram se justificar, mas diante do argumento de outros idosos saíram da fila.

Ufa venceu o bom senso.

Passado esse episódio, o caixa pediu a hora para uma jovem moça que estava a minha frente, ela não sabia a hora, não tinha trago o celular e começou a exaltar sua sexta-feira para justificar, disse ela:

“Deixei meu celular em casa, pois cheguei já era umas 2 horas, “travada” (bêbada), pensei que tinha colocado o celular para carregar, mas estava tão ruim que nem cheguei a colocar o carregador na tomada… Ontem trabalhei demais, mas não deixo de festá nas sextas, a gente tem que aprontar umas… estou aqui tentando ficar acordada”.

Ela contou isso de uma forma tão vantajosa que é perigoso a gente acreditar que esse estilo de vida é correto e bom.  Antes que você me condene, não sou contra as pessoas festarem. No entanto, é preciso ter responsabilidade primeiramente com o seu trabalho.

Tenho percebido que os funcionários que mais reclamam do seu trabalho e dos patrões, são os mais irresponsáveis com suas obrigações, gostam de dar um jeitinho em tudo e sempre ter vantagens não merecidas.

Qual a lição tiramos disso?

Primeiro, honre seu trabalho, mesmo que você não goste do que esta fazendo. Um gerente um dia me disse: “o patrão pode não estar observando seu esforço, mas tem outra pessoas de olho em você, acredite, continue se esforçando, as oportunidades aparecem quando você menos espera”.

Segui o seu conselho e busquei fazer minhas obrigações da melhor maneira possível, logo clientes começaram a me elogiar e passei a ser conhecido por outros empresários, que me elogiaram para o meu patrão, ele por sua vez me promoveu e aumentou meu salário.

Problemas temos em todos os lugares, a diferença está na forma que lidamos com eles. Reclamar só por reclamar não é uma solução.

Segundo, cumpra primeiro com suas obrigações. Antes de festar, pense nas consequências do dia seguinte. Você vai ter que trabalhar com sono, cansado (a), nessas condições terá que trabalhar bem e ser prestativo (a).

Manter sua responsabilidade com o bom serviço fará com que cresça. Assim podemos festejar.

 É muito melhor comemorar uma promoção, que SEXTÁ para esquecer as frustrações.

E todas essas atitudes irresponsáveis afetam a sua forma de aprender. As noitadas e o consumo de alcóol excessivo  e drogas afins  diminuem seu raciocínio lógico.

Os sentimentos e pensamentos corruptos, pornográficos, ódio entre outros que completam esse time, corroem sua inteligência e a percepção de oportunidades.

Não se deixe levar pelas modas do momento e nem pelos sonhos dos outros. Foque no seu objetivo, mantenha se firme e seja sempre cordial e respeitoso com o sonhos dos outros.