Aprender mais rápido e melhor exige um esforço inicial para rodar as engrenagens do conhecimento.

Você está estudando muito e não está tendo resultados em provas? Já chegou acreditar que possui algum tipo de D.A (Dificuldade de Aprendizagem)? Muita calma, também já passei por isso, o bom é que superei e você vai superar também.

Talvez, assim, como eu, você esteja aplicando seus esforços nos métodos errados ou com materiais inapropriados para seu concurso.

Então vamos lá, primeiro as causas de estarmos sempre errando nos métodos que escolhemos.

Com os avanços da neurociência (ciência do cérebro humano) cada vez mais estamos descobrindo a importância de retomarmos alguns métodos de aprendizagem pré-históricos. Ops! Exagerei um pouco! Mas realmente, precisamos voltar a fazer coisas dos nossos antepassados que foram e continuam sendo primordiais para a evolução cognitiva da sociedade humana.

A tecnologia ao mesmo tempo que aprimora a vida em sociedade, também está criando uma geração de cérebros “viciados” em muita informação de pouca qualidade.

Nos últimos anos, aumentaram muito os casos de pessoas que sofrem com algum dos DISTÚRBIOS DE APRENDIZAGEM (DA). O Dr. Augusto Cury, em seu livro “O Código da Inteligência” chama a atenção para esses diagnósticos que nem sempre estão de acordo com a causa e leva muitas pessoas a tomarem remédios controlados que prejudicam ainda mais o desenvolvimento cognitivo pleno.

Muitas pessoas podem estar sofrendo com a Síndrome do Pensamento Acelerado (SPA) causada, segundo o Dr. Augusto Cury, pelo excesso precoce de informações ou o excessivas informações curtas de baixa qualidade.  Recomendo a leitura do livro citado, ele é uma das minhas bases de técnicas de estudos e desenvolvimento cognitivo.

Professor, o que isso tem a ver com concursos públicos? É bem simples, meu caro leitor, se algo que você faz contribui para a evolução do seu cérebro, então seu raciocínio para provas também ficará mais apurado. Isso faz toda a diferença, não é mesmo?

Nossos antepassados precisavam  se esforçar muito mais para sobreviverem do que nós. Essa falta de esforço da vida moderna tem levado grande parte da população a desenvolver uma “preguiça mental” gigante. Reina a lei do menor esforço, uma lei que não se aplica ao desenvolvimento intelectual.

Quando pensamos em aprender de maneira eficiente o caminho mais fácil sempre será o menos eficaz.

O que estou dizendo é que métodos de estudos que não exigem esforço para serem entendidos, não geram a plasticidade necessária para manter o conhecimento na memória permanente.

Mas, professor, métodos de estudo não são para aprender mais rápido e melhor?

Exatamente, você está certo, mas isso não significa que não haverá esforço, o que acontecem é que quando a técnica exige um esforço inicial, gera resultados eficientes e esses vão diminuir seus esforços para as próximas etapas. Esse é o ciclo da aprendizagem acelerada. Maior esforço inicial, melhor desempenho, maior velocidade de aprendizagem.

Ativo 4Página 1

É como o funcionamento do conjunto motor e câmbio de um carro. Para o carro começar a andar o motor precisa de uma rotação alta para fazer rodar as engrenagens do câmbio, assim que o carro vai iniciando sua locomoção. Depois que está em movimento, a velocidade vai aumentando ao mesmo tempo que a potência (esforço) do motor vai diminuindo para fazer o carro permanecer em constante movimento.

Entendeu?

As técnicas de estudo vão exigir um esforço inicial maior do que os métodos tradicionais exigem,  porém assim que você começar a aplicá-las vai absorver mais conhecimento e ficar mais veloz para aprender novos conteúdos.

Agora preciso escutar você

Me fale como posso ajudar abaixo nos comentários, e lembre-se minha missão é fazer você ser aprovado, então vamos juntos nessa? Não deixe de comentar vou adorar saber mais sobre você e que achou das Dicas , Abraços! 😀